Capítulo 2

eu esqueci que cada cap é um dia então esse é a continuação do primeiro
sou uma jumenta msm sjsjsj
desculpem a demora, mas ficou bom 
eu amei p carlh skdkd
boa leitura bbs <3


- DEMI! – Anne gritou. Queria ser um avestruz e enfiar a minha cabeça em um buraco no chão. E queria enfiar a dela também.
- Ei, pequena. – Demi a pegou no colo. Segurei minha vontade de arrancar minha irmã dos braços dela e dizer algo como “licença, ela é minha irmã, não sua”. Não sou obrigado a ficar aguentando isso. – Oi, Joe. – ela me abraçou e eu não retribui. Living la dolce vita.

Quando começou a namorar Harris, Demi se afastou de mim. Continuávamos conversando, mas não como melhores amigos. Parecíamos dois colegas de sala que nunca se falaram e foram colocados em dupla pela professora pra fazer um trabalho. Eu sempre tentava fazer nossa amizade voltar ao normal e não recebia resposta quanto a isso. Então desisti e comecei a ignorá-la também. Se ela não queria conversar comigo, não ia ficar insistindo.

Era sempre assim, ela se apaixonava por um cara, ele a machucava e voltava correndo pros meus 
braços. E eu a ajudava, até tudo recomeçar. Mas não mais.

Ficamos um bom tempo em silêncio e Anne começou a tagarelar novamente.

- Tia Demi, hoje mesmo eu e o mano estávamos falando de você.
- Estavam? – ela me olhou. Pare de me olhar assim. – Falando bem, eu espero.
- Eu disse que estava com saudades e ele começou com aquilo de que você estava ocupada com namorado e tal. – ela olhou pra Harris – É ele seu namorado?
- É sim.
- Ah, então saiba que não gosto de você.
- Anne! – exclamei. Mas eu sinceramente não estava bravo. Acho que a única pessoa que gosta desse cara é Demetria, ou talvez ela tenha aceitado namorar com ele porque só teve, sei lá, um namorado na vida? Nunca soube a história dos dois.
 - Tudo bem, Joseph – Demi disse – Ela é só uma criança. - Ah sim, uma criança mais inteligente que você no quesito escolher namorado. E ela nunca teve um namorado.
- Vocês já estavam indo embora? – Harris perguntou.
- Sim, mas aí ela encontrou vocês. – Ok, isso saiu um pouco mais seco do que eu imaginei.

Se eu estava achando o silêncio de antes constrangedor esse estava ainda pior. Além do silêncio, um clima tenso tinha se instalado. Depois de um tempo, Harris pegou Anne e a levou no carrossel, prometendo pagar uma pipoca pra ela se fosse com ele. Traidora.

Demi e eu nos sentamos em um banco ao lado do brinquedo.

- Faz tempo que você não fala comigo. – ela disse
- É.
- Aconteceu alguma coisa?
- Não. – e esse é exatamente o problema, Demetria.
- Então... foi alguma coisa que deixou de acontecer? – Sim.
- Não sei. Me diga você.
- Como?
- Não escutou? Me diga vo... – ela me interrompeu.
- Eu ouvi Joseph. Mas porque está assim comigo? Eu não lembro de nada que poderia ter feito pra te deixar assim. Poxa, faz quanto tempo que somos amigos? – Seis anos, onze meses e três dias. – Quer acabar com nossa amizade por... sei lá pelo que. Você não me fala.
- Eu preciso?
- Precisa.
- Está na sua cara. – e na sua boca também, literalmente - Deve ser cega pra não enxergar.

Ela pensou um pouco. E mais um pouco. E mais muito. Então me olhou como se tivesse descoberto a América.

- Harris? – arregalou os olhos. Continuei olhando pra frente, e não pro seu rosto, enquanto eu dava uma risada debochada. – É isso ou não, Joseph? – me calei – Ótimo, você finge que eu não existo por ciúmes.
- Ciúmes, Demetria? Desde quando eu tenho ciúmes de você? Você pensa que o mundo gira em torno de você, agora? Pois não é assim. E não venha me falar que eu me afastei porque foi exatamente o contrário.
- Você parece uma criança birrenta que quer atenção. Mas que merda, essa é a primeira vez em anos que alguém quer namorar comigo e você quer destruir isso?
- Eu não quero destruir nada, só acho que você pode, sim, namorar e continuar minha melhor amiga. Nem sei se já fomos amigos alguma vez.
- É claro que fomos, porra! E ainda somos. Eu estou tentando salvar nossa amizade e você não ajuda.
- Tentando ajudar? – soltei uma risada seca – Ajudar como? Esfregando na minha cara que esse seu namorado bad boy é melhor que eu?
- Porque está dizendo isso? Eu nunca comparei vocês dois. – e era verdade. Eu estava inventando problemas. Ótimo. – Joseph, por acaso esse seu ciúme é vontade de estar... hum... no lugar dele? – fiquei quieto por um momento. Então me levantei e peguei Anne da mão de Harris, que estava comprando a pipoca pra ela, e fui embora.

**

Depois de praticamente jogar Anne no colo da minha mãe, me tranquei no quarto. Não sabia se ficava frustrado ou chorava ou dava um tapa na minha cara. Sentei na cama, bufando e escondendo o rosto nas mãos. Demi tinha razão. Eu queria estar no lugar dele.

- Joe? – vi suas mãozinhas abrindo a porta do quarto. Esqueci de trancá-lo, ótimo.
- O que foi, Anne? Por que não pode me deixar um minuto sozinho?
- Porque eu gosto de você. – sentou do meu lado. – E não gosto de te ver triste. Está assim por causa do que aconteceu hoje com a Demi, lá no parque?
- Sim. Merda. – tapei a boca com a mão.
- Isso vai custar dez centavos.
- Não, por favooor.

Tínhamos a regra de que, pra cada palavrão que eu falasse, teria que lhe dar 10 centavos. E ela realmente lucrava com isso.

- Sim, mas não cobro se me explicar direitinho o que aconteceu. Aliás, está me devendo quatro reais do mês passado.
- Se eu te contar vai deixar de cobrar esses quatro?
- Não. Aí vou cobrar três e cinquenta.
- É assim que você convence a mãe de que merece uma boneca?
- Mais ou menos. Agora me conta.
- Eu meio que discuti com ela. Por ciúmes, eu acho. E não sei o que fazer.
- Que tal pedir desculpas?
- Ahn... não é tão fácil assim.
- Sério? Porque comigo sempre funciona.
- Funciona porque você é uma pirralha que fica chantageando os outros. Onde quer chegar com isso?
- Quero dizer que, quando brigo com algum coleguinha, eu fico bem zangada. Mas quando é com você ou a mamãe, eu fico triste.
- Tem certeza? Porque não parece. Quando briga comigo meio que comemora por ficar sem precisar me aguentar. – ela rolou os olhos.
- Você tá cortando meu momento conselheira.
- Continue então.
- O que eu estava tentando dizer é que, se você está mal por brigar com a Demi, é porque gosta muito dela. E eu sei que ela gosta de você, do mesmo jeito.
- Ela tem namorado. – bufei.
- Vocês deviam estar juntos. – ela falou, me ignorando completamente. – Por que nunca tentou algo com ela?
- Porque não é bem assim. Ah, você é muito criança pra saber.
- Então eu não quero crescer nunca! A gente se sente sozinho quando cresce, né? – arregalei os olhos.
- Co-como?
- Você nunca fala sobre seus sentimentos comigo. Então deve estar se sentindo bem sozinho. Ninguém deveria se sentir assim, é... triste. – ela fez uma pausa dramática. – Vai falar com a Demi, por favor. – me encarou com aqueles olhos enormes.

Fiquei em choque por um instante. Então gritei:


- MÃE, O QUE VOCÊ ANDA COLOCANDO NA COMIDA DA ANNE? O CÉREBRO DELA TÁ CRESCENDO MAIS QUE O CORPO!

--
heeeeeeeey miss carter
to inspirada, escrevi quase tudo isso em uma tarde
jssjsjsj me aguardem
to sem inspiração pra escrever essas notas aqui af
amo vcs coisinhas sz

fav liar sz


8 comentários:

  1. oizão
    td bom, moranguete? eu to bem, to ótima
    a anne eh minha fav, sem brinks. quero uma p mim tipo agr
    eu to congelando aq, n comi nada ainda no dia de hj, to sem fome nenhuma, odeio esse frio gigante q n sai daq
    enfim, rolou tretinha
    é nada é treta
    parece q a demi eh esperta hehehe sacou logo qual é a do ciuminho do joe (ou n aacou e eu entendi errado)
    ta perfeito. quero mais
    q layout bonito esse q vc ta usando rerere
    posta logo, docinho!
    amo vc
    bja1

    ResponderExcluir
  2. Demi n te merece Joe, vmk cmg vjdfjk
    anne melhor pessoa, melhor personagem, fav d vida
    harris já pode morrer já hdxjkhsdjfsjfj (tô imaginando ele como o calvin harris, sccr me ajuda)
    o layout ta lindo ♥
    continua logo amr
    bjbj

    ResponderExcluir
  3. Quero o Joe *-*
    Adorei o capitulo, comecei a ler sua fanfic agora e adorei ela, continue postando.
    Só tenho que entender algumas coisinhas, mas posta logo.
    xoxo, Bonnie (http://gyllenswift.blogspot.com.br/)

    ResponderExcluir
  4. rolou uma lágrima aqui, me deixa ir limpar...
    escorreguei e me afoguei aqui! SOCORRO!
    "A gente se sente sozinho quando cresce, né? "
    tá doendo na alma, cara...
    mas ignore minha depre. estou assim desde que o anime que eu estava assistindo acabou :( pq, hein? rsrsrs
    olha eu não sei como dizer isso, mas...
    EU AMEI ESSE CAPÍTULO COM TODAS AS MINHAS FORÇAS!
    demi não merece o joe, eu mereço... vemk mozão *-*
    frank não pode ler isso, pois bem...
    anne já é minha personagem favorita, ela é minha e de mais ninguém!
    não divido mesmo, RUM!
    não sei quem é esse harris, mas já quero matar!
    essa fic é vidinha e você precisa postar logo sz
    love ya

    ResponderExcluir
  5. MEU DEUS! To muito atrasada aqui, socorro o.o
    Perdoa jskjajakajjsjak
    " faz quanto tempo que somos amigos?" "Seis anos, onze meses e três dias" SOCORRO gritei
    Anne muito mais madura e sensata que vc, Joe! Como pode isso? Vc um cara de 16 anos \creio que seja isso/ recebendo conselhos de uma menina de seis? Bota a cara no sol, Joe!
    Eu quero pegar a Anne, colocar ela num potinho e guardar pq essa menina é maravilhosaaaa!!11 Quero para mim <3
    Esse capítulo tá maravilhoso, amei ele! Mas acho que a Demi tem que sofrer um pouquinho ~moonface~
    haha, posta logo!!! bjs

    ResponderExcluir
  6. Esse Joe é tão maravilhoso, q u e r o.
    Estou achando a fic bem legal, gosto dessa coisa meio "Quem é você, Alasca?" e já tô aqui chorando só de pensar dos capítulos datados em "depois". Não seja tão cruel comigo, sim?
    Posta mais, bjbjbj.

    ResponderExcluir
  7. muito bom ameeei
    http://justbeatrizsouza.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir